..

"A alma que não se abate, que recebe indiferentemente tanto a tristeza como a alegria, vive na vida imortal."Fonte - Bhagavad-Gita

segunda-feira, 27 de maio de 2013

A corda e o elefante






“Certo dia, um menino foi ao circo com o pai. No decorrer do espetáculo, o pequeno rapaz ficou maravilhado com o enorme elefante a fazer demonstrações de força e habilidade.
Encantado, o pequeno rapaz não se foi embora sem que visse mais uma vez o grande elefante, desta vez nas boxes dos animais. Mas por mais estranho que pareça o menino ficou intrigado e eis que solta uma pergunta:
- Pai, porque é que um animal tão forte está preso a uma estaca tão pequena e a uma corda tão fina?
O pai sorriu e respondeu:
- Para prender um elefante não é preciso mais do que isto.
Continuaram os dois a caminhar em direção a casa e o pequeno rapaz pensava em voz alta:
- Que coisa estranha. A estaca é tão pequena e a corda é tão fina. O elefante tem força suficiente para derrubar uma árvore, poderia, com facilidade, arrancar a estaca do chão e fugir… porque é que ele não foge pai?
- O elefante não foge, porque desde muito pequeno que foi preso a uma estaca. Em pequeno ele tem menos força, puxa a corda e tenta soltar-se, mas não consegue por mais tentativas que faça. Dessa forma, ele desiste de se soltar e aceita o seu futuro, ou seja, ficar preso para sempre.
- Como assim pai? O elefante é um animal tão forte.
- É sem dúvida um animal muito forte, mas ele acredita cegamente que a vida é assim e que apenas pode viver preso.“

Aprendemos a ser como elefantes; quando pequenos somos preso por uma corda e não conseguimos sair. Quando crescemos ficamos preso pela mesma corda, achando não ter possibilidade de se livrar dela. Não se permita prender em ti cordas invisíveis que te impedem de ir ao longe. Dê um passo a diante... conheça a ti mesmo e terás a liberdade que tanto procuras. 

hari Om 
Lu Perez

Nenhum comentário:

Postar um comentário