..

"A alma que não se abate, que recebe indiferentemente tanto a tristeza como a alegria, vive na vida imortal."Fonte - Bhagavad-Gita

terça-feira, 24 de julho de 2012

ORAÇÃO À IMORTALIDADE




Eu Sou um filho da Luz,
que um dia fui concebido através do amor, da liberdade a paz.
Eu reafirmo o meu Poder.
Eu, que um dia fui conclamado às energias máximas de gratidão, agradeço a vida pela oportunidade de estar encarnado e servindo o Plano Maior da Concepção Verdadeira.
Eu, que um dia retornei para que pudesse consolidar a Idade do Ouro,
Neste momento único, eu me reúno ao Grande Conselho Estelar, à Grande Fraternidade dos Anjos, à Grande Energia concebida pela Gratidão Eterna.
E, mais uma vez, co-crio a Idade do Ouro na luz dos olhos de uma nova juventude,
Na luz dos olhos de uma nova humanidade, mais madura, mais consciente e certeira
Na irradiação da imortalidade e na Paz Crística.
Eu, que um dia fui chamado a servir à Luz, e que hoje retornei, aceito a responsabilidade consciente de ancorar através da minha evolução, a devoção a mim mesmo.
A devoção ao chamado da minha alma.
A devoção ao chamado do meu espírito.
A devoção ao chamado da minha Consciência Crística.
Eu Sou um protagonista e um pilar que sustenta a chama da imortalidade, a chama do amor incondicional, a chama do amor devocional, a chama da gratidão a Deus Pai Mãe Onipresente e Onisciente a todos corações.
Através desta prece da imortalidade, eu co-crio uma nova humanidade mais fraterna, através dos valores tridimensionais.
Eu reavalio e questiono a minha própria vida, e reafirmo o Poder Uno na imortalidade e no rejuvenescimento.

E neste momento abençoado, no poder da Presença ‘Eu Sou’, com todos os seres encarnados sobre a Terra,
Eu questiono a minha vida e faço valer as Leis Máximas da Presença Crística, cumprindo-se assim sobre a Terra, a vitória da Presença ‘Eu Sou’ na Luz e no poder da Grande Lua Central.
A Grande Lua Central traz a imortalidade, o amor e a luz.
Sem misericórdia e amor incondicional não existe vida.
Através do alicerce de uma nova fraternidade e de uma nova humanidade mais fraterna, neste momento o amor e a paz se fazem presentes para que todos os reinos organizados continuem assim re-escolhendo suas vidas nos patamares máximos da fé.
Eu alicerço o meu conhecimento nas energias máximas da bem-aventurança.
Eu busco, através da Luz Crística, a chama da vida, e perpetuo a existência na consideração ao eixo magnético de uma Nova-Terra, ao eixo magnético de um novo corpo tridimensional que se ergue, o meu corpo tridimensional, a força do meu corpo físico, a luz do meu organismo biológico.
Eu transcendo o limite da matéria e realço as qualificações da minha alma.
Unido em pensamento, continuarei alicerçando as energias máximas que protagonizam uma nova-esfera, na luz e no poder da misericórdia plena.
Conclamado no amor e no poder, eu continuo a buscar a irradiação da serenidade do equilíbrio, a devoção à minha própria Presença "Eu Sou’, na devoção as virtudes, na devoção daquilo que é importante para minha existência.
Eu reavalio a minha vida. Eu reavalio os meus valores.
Eu re-escolho padrões mentais, padrões comportamentais , padrões que direcionam a minha própria força motriz.
Assim, eu alicerço através de Deus Pai-Mãe Todo Poderoso, a energia maior de um único Céu sobre a Terra. De uma única fraternidade entre os homens.
De uma única irmandade alicerçada no poder intrínseco da fé.
E todos os reinos, através da maestria, alçam vôo rumo a este novo-tempo na co-criação do embasamento crístico da verdade da unificação e da própria vida.
A partir deste momento, eu aceito ser a purificação em ação.
Eu aceito ser a energia da transcendência em ação.
Eu aceito ser o universo constante da imortalidade em ação.
Eu aceito protagonizar, através de cada filamento do meu código genético, a chama da imortalidade e da ressurreição, da harmonia e do poder da vida e da constância do amor incondicional e do suprimento para que tudo seja mantido na força do poder crístico de Deus Pai-Mãe.
E na Luz da Grande Lua Central, todos os reinos magnetizam, ou seja, atraem o potencial individualizado da intuição, e estando na luz da intuição, continuam condizentes com a força que perpetua a espécie humana através do alicerce da alma.
Assim, alicerçando uma nova Idade do Ouro, na irradiação de uma nova civilização mais plena, mais consciente, e mais feliz, neste momento selo esta oração na força do amor e do comprometimento da Unificação de todos os povos.
Na Unificação de todas mentes. Na Unificação de todas as emoções.
Na Unificação de todas as atitudes, de todas as ações concisas que neste momento atraem o potencial energético da fé, do amor e da Luz Crística.
E, juntos, recriamos uma nova força motriz, através de uma nova humanidade, através de um novo homem-mulher, através de um a nova personificação crística.
Através de um novo poder onde, através da intuição e da energia feminina, o Grande Sol Central na imortalidade também renasce.
E juntos trazemos a completude do verdadeiro Matrimônio Celestial através da Luz da Unidade no poder absoluto de Deus Pai-Mãe.
Assim é !
E a Verdade de Deus Pai-Mãe prevalece sobre toda humanidade no poder do Amor e da Paz.
Na liberdade do passado, e na irradiação do presente. No poder da fé e no absoluto.
E, no Amor Incondicional, todos os reinos reafirmam a verdade na imortalidade e no servir.
Eu Sou, Eu Sou, Eu Sou

domingo, 22 de julho de 2012

Sabedoria dos anjos









ARCANJO METATRON 
SABEDORIA DOS ANJOS
com Sharon Taphorn
22 de Julho de 2012



Permita-me despertar dentro de você, as memórias do motivo pelo qual você escolheu esta jornada, ou talvez, por que você escolheu passar por um período particularmente difícil, que ainda tem que entender. Está tudo escrito no Akasha.

O Akasha é o seu livro da vida e ele contém todo o seu passado, o seu presente e o seu futuro. Ele contém os contratos e a compreensão, quem você verdadeiramente é quando não está no mundo físico. Ele está cheio de amor. Dentro de cada um de vocês está a memória deste lugar. Antes que entre, reserve um tempo para se equilibrar e se centrar no amor. Permita-me ser o seu guia.

Encontre um lugar onde possa relaxar e receber a cura, reserve algum tempo para respirar e se concentrar e quando estiver preparado invoque a minha luz e peça que eu o limpe e o equilibre com o meu cubo metatrônico, desde o seu chacra coronário, até o chacra raiz.




Permita que este cubo o limpe, o purifique e o reequilibre.
Fique nesta maravilhosa energia e permita que ela passe por todas as suas células.

Quando se sentir equilibrado e seguro, peça para ver o seu Akasha presente e nós o levaremos lá.

Você também pode usar esta técnica sempre que precisar relaxar, curar e se re-centrar.
Levará apenas um momento e isto fará um tremendo bem para a sua saúde e o seu bem estar.

Trabalhando com o Arcanjo Metatron: Metatron fica feliz ao trabalhar com alguém que o invoque e é especialmente útil se você estiver trabalhando ou educando crianças índigo e cristal. Ele também ajuda na escrita, na compreensão de textos espirituais, bem como guardião dos registros Akashicos. Ele tem uma grande compreensão da jornada humana, desde que foi o profeta Enoque.

Tenha um dia abençoado e saiba que você é amado e apoiado sempre,

sexta-feira, 20 de julho de 2012

A Amizade – Joanna de Angelis/Divaldo Franco












A amizade é o sentimento que imanta as almas unas às outras, gerando alegria e bem-estar.

A amizade é suave expressão do ser humano que necessita intercambiar as forças da emoção sob os estímulos do entendimento fraternal.Inspiradora de coragem e de abnegação. a amizade enfloresce as almas, abençoando-as com resistências para as lutas.


Há, no mundo moderno, muita falta de amizade!egoísmo afasta as pessoas e as isola.A amizade as aproxima e irmana.


O medo agride as almas e infelicita.A amizade apazigua e alegra os indivíduos.A desconfiança desarmoniza as vidas e a amizade equilibra as mentes, dulcificando os corações.


Na área dos amores de profundidade, a presença da amizade é fundamental.Ela nasce de uma expressão de simpatia, e firma-se com as raízes do afeto seguro, fincadas nas terras da alma.


Quando outras emoções se estiolam no vaivém dos choques, a amizade perdura, companheira devotada dos homens que se estimam.Se a amizade fugisse da Terra, a vida ritual‘>espiritual dos seres se esfacelaria.Ela é meiga e paciente, vigilante e ativa.


Discreta, apaga-se, para que brilhe aquele a quem se afeiçoa.Sustenta na fraqueza e liberta nos momentos de dor.A amizade é fácil de ser vitalizada.Cultivá-la, constitui um dever de todo aquele que pensa e aspira, porquanto, ninguém logra êxito, se avança com aridez na alam ou indiferente ao elevo da sua fluidez.


Quando os impulsos sexuais do amor, nos nubentes, passam, a amizade fica.Quando a desilusão apaga o fogo dos desejos nos grandes romances, se existe amizade, não se rompem os liames da união.


A amizade de Jesus pelos discípulos e pelas multidões dá-nos, até hoje, a dimensão do que é o amor na sua essência mais pura, demonstrando que ela é o passo inicial para essa conquista superior que é meta de todas as vidas e mandamento maior da Lei Divina.




Feliz dia do amigo
Hari Om
Lu

O PAI NOSSO DE YOGANANDA


                                 



                                    Pai, Mãe, Amigo e Bem Amado Deus. . .
Que a pronunciação incessante e silenciosa do Teu
Sagrado nome, conduza-nos à Tua semelhança.

Inspira-nos, para que a nossa adoração as coisas materiais,
se transforme em adoração à Ti.

Que através da pureza de nossos corações,
possa Teu reino de perfeição vir
à terra e liberar todas as nações do sofrimento.

Que a nossa vontade se torne mais forte ao vencer os desejos mundanos e 
sintonize-se afinal com Tua vontade perfeita.

Dá-nos o pão de cada dia, alimento, saúde e prosperidade
para o corpo; eficiência para a mente e sobretudo, 
Teu amor e sabedoria para a alma.

É tua lei que diz:
“Com a mesma medida com que medirdes, também vos medirão”.

Que possamos perdoar aqueles que nos ofendem, 
sempre atentos à nossa própria necessidade 
de Tua imerecida misericórdia.

Não nos abandones no abismo das tentações em que caímos, 
pelo mal uso que temos feito da razão que nos concedeste.

E quando for Tua vontade submeter-nos à prova, oh Espírito,
permite-nos compreender que Tu és muito mais fascinante
do que qualquer tentação terrena.

Ajuda-nos a livrar-nos das tenebrosas
cadeias do nosso único mal: não conhecer-Te.

Porque Teu é o Reino, o Poder e a Glória
pelos séculos e séculos.

Amém

quinta-feira, 19 de julho de 2012





AGRADECEMOS-TE SENHOR, PELA GLÓRIA DE VIVER

PELA HONRA DE AMAR!

MUITO OBRIGADA SENHOR, PELO QUE ME DESTE, PELO QUE ME DÁS!

MUITO OBRIGADA PELO PÃO, PELO AR, PELA PAZ!

MUITO OBRIGADA PELA BELEZA QUE MEUS OLHOS VÊEM

NO ALTAR DA NATUREZA!

OLHOS QUE FITAM O AR, A TERRA E O MAR.

QUE ACOMPANHA A AVE FAGUEIRA QUE CORRE LIGEIRA PELO CÉU DE ANIL,

E SE DETÉM NA TERRA VERDE SALPICADA DE FLORES

EM TONALIDADES MIL!

MUITO OBRIGADA SENHOR PORQUE EU POSSO VER O MEU AMOR!

DIANTE DE MINHA VISÃO, PELOS CEGOS, FORMULO UMA ORAÇÃO.

EU SEI QUE DEPOIS DESTA LIDA, NA OUTRA VIDA,

ELES TAMBÉM ENXERGARÃO!

OBRIGADA PELOS MEUS OUVIDOS QUE ME FORAM DADOS POR DEUS.

OUVIDOS QUE OUVEM O TAMBORILAR DA CHUVA NO TELHEIRO,

A MELODIA DO VENTO NOS RAMOS DO SALGUEIRO,

AS LÁGRIMAS QUE CHORAM OS OLHOS DO MUNDO INTEIRO.

DIANTE DE MINHA CAPACIDADE DE OUVIR, PELOS SURDOS, EU TE QUERO PEDIR;

EU SEI QUE DEPOIS DESTA DOR, NO TEU REINO DE AMOR,

ELES TAMBÉM OUVIRÃO!

MUITO OBRIGADA SENHOR PELA MINHA VOZ

MAS TAMBÉM PELA VOZ QUE CANTA, QUE ENSINA , QUE ALFABETIZA;

QUE CANTA UMA CANÇÃO E TEU NOME PROFERE COM SENTIDA EMOÇÃO!

DIANTE DA MINHA MELODIA QUERO TE ROGAR PELOS QUE SOFREM

PELOS QUE SOFREM DE AFASIA, PELOS QUE NÃO CANTAM DE NOITE

E NÃO FALAM DE DIA.

EU SEI QUE DEPOIS DESTA DOR, NO TEU REINO DE AMOR,

ELES TAMBÉM CANTARÃO!

MUITO OBRIGADA SENHOR PELAS MINHAS MÃOS!

MAS TAMBÉM PELAS MÃOS QUE ORAM, QUE SEMEIAM, QUE AGASALHAM.

MÃOS DE AMOR, MÃOS DE CARIDADE E SOLIDARIEDADE.

MÃOS QUE APERTAM AS MÃOS. MÃOS DE POESIA,

DE CIRURGIA, DE SINTONIA, DE SINFONIA, DE PSICOGRAFIAS…

MÃOS QUE ACALENTAM A VELHICE, A DOR E O DESAMOR!

MÃOS QUE ACOLHEM AO SEIO DO CORPO, UM FILHO ALHEIO, SEM RECEIO.

PELOS MEUS PÉS, QUE ME LEVAM A ANDAR SEM RECLAMAR.

MUITO OBRIGADA SENHOR, PORQUE POSSO BAILAR!

OLHO PARA A TERRA E VEJO AMPUTADOS,

MARCADOS, DESESPERADOS, PARALISADOS…

EU POSSO ANDAR!!! ORO POR ELES.

EU SEI QUE DEPOIS DESSA EXPIAÇÃO,

NA OUTRA REENCARNAÇÃO, ELES TAMBÉM BAILARÃO.

MUITO OBRIGADA SENHOR, PELO MEU LAR!

É TÃO MARAVILHOSO TER UM LAR…NÃO IMPORTA SE ESTE LAR É UMA MANSÃO,

UM BANGALÔ SEJA LÁ O QUE FOR!

IMPORTANTE É QUE DENTRO DELE EXISTA AMOR.

O AMOR DE PAI, DE MÃE, DE MARIDO E ESPOSA,

DE FILHO, DE IRMÃO…

DE ALGUÉM QUE LHE ESTENDA A MÃO,

MESMO QUE SEJA O AMOR DE UM CÃO,

POIS É TÃO TRISTE VIVER NA SOLIDÃO!

MAS SE NÃO TIVER NINGUÉM PARA AMAR, UM TETO PRA ME ACOLHER,

UMA CAMA PARA ME DEITAR… MESMO ASSIM, NÃO RECLAMAREI,

NEM BLASFEMAREI. SIMPLESMENTE DIREI:

OBRIGADA SENHOR, PORQUE NASCI.

OBRIGADA SENHOR, PORQUE CREIO EM TI.

PELO TEU AMOR, OBRIGADA SENHOR!


Divaldo Franco

SAIDA KHATOON - PRIMEIRO MORREMOS E NOS ERGUEMOS DE NOVO PARA ENTENDER






PRIMEIRO MORREMOS E NOS 
ERGUEMOS DE NOVO PARA ENTENDER 
Mensagem da Mestra Ascendida Saida Khatoon
Canalizada por Shazi
Em 19 de julho de 2012


Olá, Filho,
Primeiro Morremos e nos Erguemos de novo para Entender.

Se você observar o seu próprio despertar, você negou e reconheceu ao Senhor que você não sabia nada. Tudo que você aprendeu não foi nada e somente o deixou confuso. Além do mais, havia alguma coisa faltando em sua vida que você não conseguia identificar. Você manteve essa ideia durante quatro meses e repetidamente fez e refez a mesma pergunta, implorando por orientação. E então chegou esse momento doloroso.

Muitos de vocês têm sonhado que morrem e voltam a viver ou ficam doentes e depois ficam curados. Estes são sinais provindos de sua alma de que o antigo paradigma que se aloja em vocês está chegando ao fim e que um novo você ou novo paradigma surgirá para substituir o anterior. A mente também está eliminando memórias antigas do passado que os têm orientado mal ou os têm deixado confusos ou com raiva.

Este processo de morte é a energia completamente renovável para coincidir com a ascensão do planeta. As frequências da Mãe Terra também estão mudando e as fitas internas do DNA estão entrando em operação, as quais começaram a estar ativas outra vez.

Então não se preocupem com doença ou morte, já que a maioria desses sonhos se refere a isto.

Quando nos erguermos de novo, pois a maioria está passando por esta transição, começaremos com uma nova mente organizada e um modo novo de pensar sobre as coisas. Haverá menos estresse, pois vocês se reconciliarão com as coisas muito rapidamente. Dar, compartilhar e ser positivo será a norma. Estar relaxado será algo comum, pois vocês automaticamente evitarão momentos e eventos desafiadores que lhes fizeram mal no passado.

Isto já está acontecendo em todo mundo, pois vocês veem com um novo par de olhos que pode enxergar através do véu de mentiras do mundo.

As energias e a Luz Divina do Senhor Criador estão facilitando os eventos para a maioria.

Sua Mãe: permaneçam na luz, vivam na alegria enquanto a luz continua a ampliar seus horizontes.



Mais leituras: http://www.signposttothesource.co.uk 
Fonte: http://lightworkers.org/channeling/ 
Tradução: SINTESE para postagem simultânea em
http://blogsintese.blogspot.com/ 
http://stelalecocq.blogspot.com/ 

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Bhúta Suddhi


Bhúta Suddhi
Swami Jñaneshwara Bharati – tradução de Swami Krishnapriyananda Saraswati
Bhuta Shuddhi é um processo pelo qual os cinco elementos (Bhutas) são equilibrados ou purificados (Suddhi). A sua prática é muito proveitosa, e prepara para o despertar da Kundalini. O Bhuta Suddhi é, também, uma forma de Yoga que mantém os sentidos equilibrados e centrados, e o praticante fica calmo e tranqüilo. Os fundamentos deste processo podem ser vistos em textos como o Yoga Sutras dePatañjali, principalmente nos versos 1.12-14.
Os cinco elementos ou Bhutas, como bem sabemos, são: Prithivi ou terra; Apas ou água; Agni ou fogo; Vayu ou ar; Akasha ou espaço. Estes elementos ou Pañcha Vayu Tattva, atuam em operação conjunta por sobre os Chakras num nível sutil, chamado de Tanmatras. Os cinco primeiros Chakras estão sob a influência direta dos cinco elementos, segundo a tradição do Tantra. Por definição, o sexto Chakra é o da mente, e está além ou é anterior ao espaço e aos outros elementos. A consciência ou Cheitanya, em si mesma, é anterior ou é a origem da manifestação da mente, e coordena o sétimo Chakra.
Os cinco elementos se alinham e agem nos cinco Chakras inferiores – assim chamados devido a localização no corpo – junto com os dez Indriyas, e os Bija Mantras – Mantras sementes – de cada um, conforme a seguir:
Chakra
Elemento
Mantra
Karmendriya
Jñanendriya
Múládhára
Terra
Lam
Eliminação
Olfato
Svadhisthána
Água
Vam
Procriação
Paladar
Manipura
Fogo
Ram
Mover
Ver
Anáhata
Ar
Yam
Tossir/pegar
Tocar
Vishuddha
Éter
Ham
Fala
Escutar
Ájña
Mente
Lam
Mente
Mente
Sahasrára
Consciência
Silêncio
Consciência
Consciência
Quando praticado pelas primeiras vezes, o Bhuta Suddhi pode ser confuso, no sentido de manter o Mantra, a localização do Chakra, seus elementos, etc. Para tornar o processo de aprendizado mais fácil, procure fazer o seguinte: 1) mantenha a atenção no espaço, 2) lembre-se das vibrações dos Mantras os quais deverão antes ser memorizados por uma prática diversa. Deixe o resto vir por si, na medida em que memoriza e aprende os locais e os Mantras. Peça ajuda do seu orientador ou Guru. Na medida em que tudo se equilibra, os insights vêm por si, e o praticante fica mais ágil.
Memorizar, ou mesmo imprimir esta tabela é bom para as primeiras práticas, até você conseguir lembrar de todos esses elementos – lembrando que todos eles são purificados com esta prática. Este método lida diretamente com a atenção sobre osChakras, equilibrando as forças sutis dos cinco elementos, por intermédio do uso doBija Mantra do Chakra respectivo.
Antes de iniciar a prática de Bhuta-suddhi em si mesma, é recomendado desenvolver algumas posturas do Hatha Yoga, seguindo-se de relaxamento psíquico, com exercícios para um completo relaxamento. Isso irá ajudar a mente a se capacitar para manter o foco nos Chakras.
Pessoalmente, recomento a prática de Pavana Muktásana conforme ensina Swami Satyananda (1984), que será descrita logo a seguir. Comentei sobre isso com meuGuru e ele também aprovou a idéia. A prática de uma complementa a outra.
Para realizar o Bhuta Shuddhi, o Sadhaka deverá adotar uma das posições a seguir: sentado num Asana de conforto; deitado em MahaSavasana (de barriga para cima), num perfeito relaxamento. Os iniciantes irão sentir-se melhor na posição deitada. Antes de começar a mentalização nos Chakras, relaxe o corpo, procurando fazer um rodízio de concentração e relaxamento nos pés, pernas, coxas, quadris, abdômen, peito, pescoço e cabeça. Relaxe cada parte do seu corpo, e então inicie a concentração e o Bhúta Suddhi.
1. Múládhára: leve a sua atenção para a região do períneo, no espaço compreendido entre o ânus e os genitais. Mantenha-se fixo na concentração durante um bom tempo nesta área, estabelecendo o foco na região. Deixe o Mantra Bija Lam surgir repetidamente no campo de sua mente, silenciosamente, mantendo-se concentrado nele. Repita com a sua voz natural numa velocidade normal. É possível repetir o Mantra por 10 ou 15 vezes e então pausar, mas é possível continuar sem parar. Retome a repetição depois de uma pausa. O Mantratalvez se mova rápida ou lentamente. Em todos os casos, mantenha-se concentrado no espaço do Chakra, isso é muito importante. Deixe a mente conscientizar-se do elemento terra, solidamente, ou em sua forma. Seja a consciência disto grande ou pequena estará bem. Deixe que através da sua mente o campo da consciência do Karmendriya da eliminação surja na mente, operando pelo corpo, e o Jñanendriya do aroma venha a consciência. Gradualmente, com o tempo de prática, tudo isso irá se tornar mais claro, e a atuação dos Indriyasatravés dos centros, junto com os cinco elementos. Talvez você perceba
cores e sons naturalmente, que venham do campo da consciência interior.
2. Svadhisthána: quando se dirige a concentração para cima, em direção ao segundo Chakra, o movimento incrementa a experiência mental, emocional e energética. Deixe a sua atenção encontrar naturalmente a localização do segundoChakra. A sua própria concentração irá encontrar o lugar certo. É importante ter em mente que os Chakras se comunicam tanto na frente como nas costas, na coluna vertebral, principalmente no Nadi Sushumna, apesar de a experiência ser focalizada na frente do corpo. Deixe a consciência ficar onde ela naturalmente cair, mas faça uma relação mental com a parte das costas. De forma gradual, a consciência irá focar-se no centro da corrente, correndo através de todos osChakras, passando pelo Nadi Sushumna. Permita o Bija Mantra Vam surgir e repetir-se por si mesmo, com a sua própria fala, indo e vindo. Concentre a sua atenção no espaço, seja num pequeno ponto ou um pouco maior. Permita a consciência surgir com a imagem da água, na sua forma fluida e no seu fluxo, relacionando-a com a energia física, emocional e mental. Explore o surgir dosKarmendriyas da procriação, e o Jñanendriya do sabor. Então, cores e sons deverão vir à consciência.
3. Manipura: mantenha-se atento na transição do segundo Charka para o terceiro. Ele está localizado no centro do umbigo, sendo nutrido igualmente pelo canalSushumna. Deixe o Bija Mantra Ram sirgir na sua mente e repita-o, na sua fala natural. Mantenha a atenção no espaço, seja de que tamanho for. Fique atento para o elemento fogo, e dos muitos modos pelos quais ele opera, tanto na sua forma sutil como grosseira neste centro. Atente para o Karmendriya do movimento, e como é que o movimento em si mesmo ocorre, nos muitos modos físicos, energéticos e mentais. Atente para o Jñanendriya da visão, a qual será facilmente relacionada ao movimento do fogo. Cores e sons podem surgir na sua mente.
4. Anáhata: mova a sua atenção para o Anáhata Chakra, que se localiza no meio do peito. Localize firmemente a sua atenção nesta região central do peito, entre os dois seios ou mamilos, enquanto vibra o Bija Mantra Yam, repetindo docemente, deixando os sentimentos surgirem. Concentre-se no elemento ar, e observe agora o que acontece com o Mantra. Note o elemento ar relacionado com o Karmendriya de segurar ou pegar, seja psicologicamente, ou energética, mental e emocionalmente.
Relacione com o Jñanendriya de tocar, e como o toque é sutil, além do fenômeno físico. Cores e sons também vêem agora.
5. Vishudha: leve a sua concentração para o espaço da garganta, este é o quintoChakra. Na região da garganta esá a natureza do espaço em si mesmo. Traga o Bija Mantra Ham, deixando-o repetir-se por si mesmo, então o reverbere muitas vezes no aparente espaço vazio, no mundo interior. Este espaço não é vazio, mas aparenta, desperte o Karmendriya da fala, na sua forma sutil, e permita a experiencia vibrando através do espaço. O Jñanendriya de escutar sucede-se, então vendo tudo naturalmente arranjado com o espaço, fala, e a vibração do Mantra. Observe os sutis e delicados sentimentos, os quais vêem com a experiência. Cores e sons surgem, quando se erguem.
6. Ajña: agora a concentração se dá gentilmente na região compreendia entre as duas sobrancelhas, no Ajña Chakra. Evoque o Bija Mantra OM, e deixe-o repetir-se por si mesmo, repetidamente, nas vagarosas ondas do Mantra. Vigie a sua mente para não conter elementos, mas tendo origem externa, no qual o espaço, ar, fogo, água e terra emergem. Observe como este espaço, a mente, a si próprio, não agem, mas dirigem a
força de todos os Karmendriyas da fala, segurar, mover, procriar, eliminar. Tenha em mente que este Chakra é um recipiente de todas as informações que são escutadas, tocadas, vistas, degustadas, e cheiradas. Sejam estas sensações de origem externa ou interna, na memória sutil da experiência, presente na tela mental, através dos sentidos sutis. Gradualmente, veja como o Mantra Om é tido como a origem ou o mapa da manifestação de você mesmo. Muitos sentidos, imagens, ou impressões, vêm e vão, mas repousam, na medida em que a atenção descansa no conhecimento no contemplar todos os sentidos no Ajña Chakra, e nas vibrações do Om.
7. Sahasrára: deixe agora a atenção mover-se para o Chakra coronário, no alto da cabeça, o qual não tem nenhum elemento ou Bhuta, nem sentido cognoscível ouJñanendriyas; tampouco possuem meios ou expressões KarmendriyasSahasrára é a porta de entrada da consciência pura em si mesma ou Cheitanya. Experiencie agora a origem externa da qual a mente emerge, depois do que surgem os cinco elementos, os cinco órgãos cognitivos, e os seus cinco meios de expressão. OMantra deste Chakra é silêncio, no sutil; depois do Om se experimenta o silêncio, mergulhando no vazio, na ausência de sentidos. Deixe a sua atenção repousas no puro silêncio, no vazio que não há vazio, o qual contém o puro potencial para a manifestação mas o qual não é manifestado.
Retornando da Mentalização
8. Ájña: novamente, e brevemente, traga a sua atenção de volta para o sextoChakra, fazendo com que a vibração do OM retorne ao corpo e ao mundo. Após cerca de 30 segundos, ou 1 minuto, mantenha-se concentrado no Ajña.
9. Vishudha: agora leve a sua concentração na região da garganta, lembrando-se do Bija Ham. Perceba a influência no espaço real, no escutar e no falar. Faça isso 30 segundos ou 1 minuto.
10. Anáhata: diriga a concentração para a região do peito, no coração, e deixe oMantra Yam surgir. Lembre- se do elemento ar, despertando o tato, percebendo nos seus dedos.
11. Manipura: atente para o Chakra do umbigo, e a vibração Ram, junto com o  elemento fogo, o qual é responsável pelos movimentos e pela visão, do que é visto ou não.
12. Svadhisthána: traga a sua concentração para o segundo Chakra, e deixe a vibração do Mantra Vam surgir, e repetir-se por si mesma. Lembre-se do elemento água, o qual desperta a procriação, o gosto, que é sentido ou não.
13. Múládhára: por fim, leve a concentração para a região do Múládhára Chakra, que fica entre os genitais e o ânus. Deixe o Mantra Lam vir. Fique 30 seguntos ou 1 minuto.
Recomenda-se, após a prática de Butha Suddhi, alguma prática de meditação, já que a mente está preparada para tal, muito embora o Bhúta Suddhi possa ser utilizado como uma prática meditiva.