..

"A alma que não se abate, que recebe indiferentemente tanto a tristeza como a alegria, vive na vida imortal."Fonte - Bhagavad-Gita

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Meditação: Relaxando no Presente






Uma decisão é boa quando resulta de uma experiência de vida, mas é ruim quando se dá a partir do lado racional da mente. Se vier apenas da mente, não será uma decisão e sim um conflito, no qual as alternativas permanecem abertas e a mente oscila de um lado para o outro. É assim que são criados os conflitos.
Ao contrário da mente, o corpo está sempre presente. É nisso que reside todo o conflito. Você respira o aqui e agora, não o ontem ou o amanhã. 

Assim, o corpo permanece no presente e a mente se alterna entre o passado e o futuro.
Divisão semelhante ocorre entre o corpo e a mente: o corpo está no presente e a mente, não. Como eles nunca se encontram, surgem a ansiedade, a angústia e a tensão. A mente tem que ser trazida para o presente.

Sempre que você começar a pensar excessivamente no futuro e no passado, relaxe e preste atenção em sua respiração. Durante pelo menos uma hora por dia, sente-se em uma cadeira bem confortável e feche os olhos. Inicialmente, apenas observe sua respiração. Não tente mudá-la. Quanto mais você observar, mais ela se tornará lenta.

Se você respira oito vezes em um minuto, começará a respirar seis vezes, depois cinco, quatro, três e finalmente duas vezes por minuto. Dentro de duas ou três semanas você será capaz de respirar uma única vez a cada minuto. Quando atingir esse estágio, sua mente estará mais próxima do seu corpo.

A partir dessa pequena meditação, chegará um momento em que a respiração dará uma parada durante três ou quatro minutos e então voltará. Isso significa que você estará em harmonia com seu corpo e saberá pela primeira vez o que é o presente.

Portanto, durante 24 dias, uma hora por dia, você vai relaxar por meio da respiração, deixando-a fluir automaticamente. Aos poucos você terá suas primeiras experiências do presente e uma decisão surgirá. Se ela vier da mente, criará sofrimento, mas, se surgir de uma experiência de vida, não haverá arrependimentos nem por um momento sequer.

Quem vive no presente não conhece o arrependimento, não olha para trás nem tenta mudar seu passado e suas memórias. Quem vive no presente nunca prepara seu futuro.
Uma decisão que vem da mente não é algo desejável. A própria palavra decisão significa "cisão": cortar fora. Não é uma palavra boa, pois significa que você está sendo cortado para fora da realidade. A cabeça está sempre cortando você para fora da realidade.

Namastê

Nenhum comentário:

Postar um comentário