..

"A alma que não se abate, que recebe indiferentemente tanto a tristeza como a alegria, vive na vida imortal."Fonte - Bhagavad-Gita

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Niyama - Princípios de harmonia consigo mesmo




Nyámas:
SEGUNDO ESTÁGIO DO YOGA:NYAMA

 Autopurificação pela disciplina;
Tronco da árvore do yoga segundo Iyengar.
Os princípios de Nyama são cinco: Sauchan; Santosha; Tapas; Swadhyaya e Iswara- Pranidhana.
Tais princípios controlam os órgãos da percepção: os olhos, os ouvidos, o nariz, a língua e a pele.
Os Nyamas são o que queremos e devemos focar, pois descrevem ações e atitudes às quais geram comportamentos que devemos cultivar.

SAUCHAN: Limpeza;                          
 Pureza; Limpeza.Varrer da mente, coração e corpo tudo aquilo que não lhe é produtivo e saudável. Agir mentalmente com clareza, sendo limpo com você mesmo, cultivando bons pensamentos, bons sentimentos e mantendo seu corpo saudável. Um coração limpo, livre de ressentimentos e com ampla capacidade de compaixão e perdão.

SANTÔSHA: Bom humor, alegria;      
 Contentamento; Atitude positiva perante a vida; Otimismo sempre; …. Predisposição à felicidade; Boa vontade para com a alegria; Comprometimento com o auto-elogiar-se.

TAPAS: Auto-superação;Disciplina; Esforço; Vem do verbo queimar em sânscrito( língua oficial do yoga).Focar em ser uma pessoa melhor sempre.

WADHYAYA: Auto-estudo;Estudo de si mesmo; auto-estudo. SWA= self- soul, atman, higher-self.DHY- Vem de Dhyana= concentração perfeita.Ya= um sufixo que evoca uma qualidade ativa. Swadhyaya é como se fosse um holograma, um microcosmo contendo a essência do yoga. Significa ativamente meditar ou estudar a natureza do si mesmo. Pede como princípio para que lembremos de estar alerta, consciente, desperto para a nossa verdadeira natureza. A medida que estudamos e compreendemos que o nosso mundo externo só é o que é por conta do nosso mundo interno, aí então estaremos de acordo com esse princípio ético yogue. É um princípio que faz com que nos tornemos atentos a idéia de sincronicidade que rege tudo o que há..Tradicionalmente swadhyaya é compreendido como o estudo das escrituras. Porém, na verdade, qualquer prática que te faça lembrar sobre a sincronicidade de tudo, inter-relação entre você mesmo e tudo o que te cerca é swadhyaya. Assistir ao documentário The Secret , saber sobre EFT, PNL, astrologia, terapia é swadhyaya. Para você swadhyaya pode ser ler um bom livro, praticar ásanas ou cantar com o coração e isso está totalmente coerente com tal princípio.Entenda que tudo aquilo que te leva a ser uma pessoa melhor para si e para o seu universo é o meio de se estar praticando swadyaya.


ISHWARA PRANIDHANA: A entrega.Patânjali define ISWARA como “Senhor”. Iswara-pranidhana pode ser traduzido como entregar os frutos de todas as nossas ações ao senhor. Abandonar o apego aos resultados, aos frutos de nossas ações. Aprender a lavar as mãos depois de concluir o que tinha de ser concluído. Deixar a energia divina trabalhar a seu favor. Confiar.   É a Lei do distanciamento segundo Deepak Chopra.Muitas pessoas ficam confusas com este niyáma em função do yoga raramente ser associado como uma filosofia teísta.( Apesar de Patânjali afirmar no seu 23 VERSO DO Yoga Sutra que devoção ao senhor é uma das principais avenidas para o alinhamento, equilíbrio). Na realidade, algumas tradições yogues interpretam iswara-pranidhana como uma devoção direcionada para uma deidade particular ou representação de Deus, enquanto outras linhas se referem a um conceito mais abstrato do divino.O importante é compreender que nem sempre temos o controle total de tudo o que nos acontece e que está tudo bem se isso acontecer. Ás vezes as coisas não saem conforme o planejado, mas e daí? Isso é motivo para você duvidar de si mesmo? Claro que não. Esse nyáma faz com que a gente se lembre que há algo maior , divino, supremo que rege a ordem universal. Temos que aprender a agradecer por tudo aquilo de bom que nos acontece diariamente. O agradecimento é a avenida para se ser coerente com esse nyama e entender a sua verdadeira essência, que é a de venerar o divino que habita em cada um de nós. Todos nós temos algo de sagrado e espetacular e é a esse algo que devemos depositar nossa fé , deixando de lado os infortúnios da vida.Entregue ao senhor, joga para o universo tudo aquilo que você faz e então estará de acordo com esse preceito maravilhoso, que nos ensina a arte de aceitar a vida que escolhemos ter, afinal de contas a gente escolhe o que se quer ser sempre. Pense nisso e faça boas escolhas! Depois agradeça! 


Namastê

Nenhum comentário:

Postar um comentário