..

"A alma que não se abate, que recebe indiferentemente tanto a tristeza como a alegria, vive na vida imortal."Fonte - Bhagavad-Gita

sábado, 14 de março de 2015

Mooji




" Pergunta: Estou preocupada de que possa não reconhecer o Ser nesta vida.Eu não quero voltar. A minha questão é, se não o conseguir desta vez, e se tiver que voltar, irei perder algum fundamento? Poderei ter de começar tudo de novo? (...)

Mooji: Aquele cuja mente está fixada constantemente em descobrir a verdade, então esta vida é para Liberdade.


Lembro-me de uma história que costumava contar, e já não a conto há muito tempo: Havia um homem, um homem de negócios, e cada vez que fechava sua loja ia ao satsang. Às vezes estava tão cansado que adormecia no satsang. Mas ele adorava ir sempre ao satsang, só que nem sempre conseguia manter a atenção ou os olhos abertos durante este tempo.

Então, um dia ele estava em satsang e o guruji estava falando, e disse uma coisa para a sala, mas este homem ouviu muito bem. O guruji disse: Qualquer que seja o pensamento que esteja em sua mente, o seu último pensamento, te levará ao seu próximo nascimento. O seu pensamento final, te levará ao seu próximo nascimento.

Estas palavras atingiram o homem de forma tão poderosa, que depois do satsang ele foi para casa e não conseguia deixar de pensar: O último pensamento determinará o meu próximo nascimento... Oh meu Deus, isto é demais! E pensava tantas coisas. Minha vida é tão atribulada, como é que eu posso ter certeza de que o último pensamento me vai levar para o paraíso? Ele estava obcecado com esta ideia, pensando sempre naquilo.

Então, no decorrer do tempo a mulher dele ficou grávida e teve gêmeos, dois meninos. Ela perguntou: que nome daremos aos meninos? E imeditamente o homem disse: Chamemos um de Rama e o outro de Krishna. Porque vou ser muito apegado aos meus filhos, e com certeza, quando estiver morrendo estarei pensando neles. E assim, no meu último suspiro irei chamar os meus filhos e então irei ver Krishna e estarei com Rama, é isso!

Ele ficou satisfeito consigo mesmo e ficou muito feliz.

Os anos se passaram, e este homem ficou doente, com câncer. É uma doença rapidamente degenerativa, e ele tinha que sair de casa para ir ao hospital; não havia cura para ele. Ele estava lá deitado, com a respiração difícil. Mas ele pensa nos filhos e não consegue esquecer o que o guruji havia dito: E assim, a cada respiração lembra-se dos filhos, Rama... Krishna... e sentia-se muito bem, por detrás da dor, ele sentia muito bem, porque sou apenas meus filhos agora. Então, parece que o meu último suspiro está chegando e só penso nos meus filhos, Rama... Krishna...

Assim então, o fôlego se esvai. Então, o médico manda chamar os rapazes que tem agora por volta de 18 anos e que tomavam conta da loja. Então, o médico diz aos rapazes que fechem a loja e que venham se despedir do seu pai, venham depressa. Então, eles fecham a loja ao meio dia e vão ao hospital e ficam ao lado da cama de seu pai. O pai abre os olhos, vê seus filhos.. Ramaaaa, Krishnaaa...

Pai, estamos aqui! Cada um segurando numa mão. E ele: Ramaaa...Krishnaaaa.. E agora chega o último suspiro...

E eis que surge um pensamento, o último suspiro e... Se os dois estão aqui quem ficou tomando conta da lojaaaa...

Então, podem adivinhar o resto da história... (risos)

Isso é algo que se tem acreditado por muito tempo, qualquer que seja o seu último pensamento, por isso que se diz em satsang, todos os seus pensamentos não exauridos, vão aparecer, e o satsang vai desencadeá-los.

Porque se você vive na mente e tem uma vida confortável, você não quer ser incomodado, não quer que nada te desafie, nada que ponha em questão esta vida boa. Você vive a vida, faz de tudo para que ninguém te perturbe e os mantém longe de ti.
Mas existem tendências dentro que só pelo contato com outros seres humanos vão provocar para que estas tendências venham à superfície. E não significa que se não as vires elas não estarão ali. (...)

Algumas pessoas me dizem: Ah você me confunde! E eu digo não, não te confundo, você se sente confuso.

Algumas pessoas dizem: Ah estas pessoas são tão distrativas. Não elas não são distrativas, você está se distraindo.(...)
Aquilo que procuras é eternamente perfeito, então porque é que precisa esperar por fevereiro? Então a sua pergunta é o que me impede de realizar isto agora? (...)

Então, se você mantiver esta ânsia dentro: tenho de ser livre, esta vida é para a Liberdade, então algumas vias vão surgir para te guiar à forma mais rápida. De acordo com a capacidade da sua mente, a forma mais rápida se a sua busca for genuína."
Mooji em Satsang

Nenhum comentário:

Postar um comentário