..

"A alma que não se abate, que recebe indiferentemente tanto a tristeza como a alegria, vive na vida imortal."Fonte - Bhagavad-Gita

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Meditação Mantra: Nam - Myoho - Rengue - Kyo





Meditação Budista

Existem vários tipos de meditação, a prática que fazemos é a entoação de mantras que com a sua vibração faz com que o estado de Buda inerente em nossas vidas se manifeste na forma dePOSITIVISMOLIBERDADEAUTO-ESTIMACORAGEM e acima de tudo SABEDORIA!

Local: Sente-se em frente ao seu Gohonzon (pergaminho budista - objeto para concentração) ou em frente a uma parede caso você não tenha o Gohonzon ainda. 
É importante ter o Gohonzon pois este estimula a budicidade inerente dentro de nós, é um aspecto místico do budismo, onde o nosso SER entende a mandala (Gohonzon) e faz emergir o estado de buda que existe dentro de cada um de nós.

Postura: Sente-se ereto, em uma cadeira ou no chão. O importante é manter uma boa postura para que a energia possa circular. Como trabalhamos com energia, um bom Daimoku ( meditação) esquenta muito o nosso corpo. Este é um bom ponto para você perceber se está meditando corretamente, o corpo esquenta.

OBS: Cuidado com a postura de “pedinte” lembre-se de que nós somos criadores, criamos a nossa própria realidade.

Tenha uma postura guerreira de alguém que está aqui para fazer a diferença na sociedade.

Recite o mantra em voz alta e sinta a vibração das vogais no seu corpo. Não prenda o mantra na garganta, vai causar dor, roquidão e não produzirá o efeito esperado - é a forma errada de entoá-lo! 

O mantra deve vibrar no diafragma, no abdômen, e assim expandir para todo corpo, ambiente e Universo! 

Não se deve pedir ao Gohonzon, mendigar! O Gohonzon é interno, representa a nossa vida - não é o pergaminho, esse é um objeto de concentração APENAS.


Então, como entoar o mantra ( daimoku ) corretamente?

Nam-Myoho-Rengue-Kyo (NMRK) não deve ser pronunciando de fora para dentro e sim de DENTRO para fora. Temos que usar a nona consciência e não as abaixo que são afetadas pelo ego e carma.

Todos já ouvimos falar em voz interior, EU INTERNO:

" No budismo não existe um céu ou um inferno, manifestamos estados de vida: partilhamos o mesmo espaço físico, mas nosso eu interno pode estar em paz ou em guerra. É como se vivêssemos em mundos diferentes."

Quando meditamos, recitamos o NMRK, é o eu interno que deve entoar o mantra atingindo o eu externo. A nossa voz apenas repete o que o eu interno está recitando.

O Daimoku deve ser feito INTERNAMENTE, por sua voz interior ou pelo seu eu superior ou pelo seu Buda interior - assim ele consegue se revelar na sua vida!


Porém, o mantra não deve ser entoado apenas internamente, em silêncio.

Lembre-se:ele deve ser de dentro para fora, ele deve ser ouvido, a voz executa o trabalho do Buda.

Atenção: não esqueça de ter  o cuidado para não recitar muito alto e incomodar as outras pessoas da casa.

As mãos devem ficar juntas na altura do pescoço e se preferir, você pode segurar o juzu (“terço” budista) ou não.

Olhos abertos, fixos no “coração” do Gohonzon (onde se localiza o Myoho) ou em algum ponto fixo para ajudar na concentração.



Ensina-se que para um mantra dar certo temos que fazê-lo com o coração, isto é, com vontade ou motivação própria e sem inibição.

Ter motivação significa ter motivos para fazer, por exemplo:

Vou fazer o mantra para ser mais feliz, evoluir espiritualmente, ter saúde, equilíbrio, ser uma pessoa melhor, resolver meus problemas, porque gosto de fazer e etc. AGRADECENDO COMO SE O SEU OBJETIVO JÁ ESTIVESSE CONCRETIZADO.


NAM – MYOHO - RENGUE - KYO
A Lei Última que rege todos os fenômenos no Universo. 

Quanto a entender o significado do NMRK, um dos princípios de um mantra é exercer uma energia, ação e reação, e não significados, pois são justamente eles que nos bloqueiam na grande maioria dos casos. 

Até os mais nobres e destacados discípulos de Buda, tentaram alcançar a iluminação pelo entendimento, e não conseguiram. Somente quando se renderam a fé é que os portais da iluminação se abriram. 

Vocês não devem primeiramente acreditar nos benefícios que o Nitiren Daishonin diz sobre a fé no Gohonzon ( sutra de lótus em forma de mandala) para que a pratica budista funcione. 

Na verdade, ter fé significa fazer a prática, recitar o NMRK, de forma sincera e consistente por um período de tempo e ver por vc mesmo qual efeito isso tem na sua vida.

Faça 5 minutos pela manhã para ter sabedoria e energia vital para o seu dia e 5 min no final da tarde ou noite como forma de reflexão sobre as suas ações durante este dia. Segundo uma orientação do capítulo 28 do Sutra de Lótus, faça diligentemente durante 21 dias, sem falhar!

“Honrado Pelo Mundo, nessa última era, no período maléfico e corrupto dos últimos quinhentos anos, se existirem monges, monjas, leigos ou leigas que procurem, aceitem, promovam, leiam e recitem, e transcrevam este Sutra do Lótus, que queiram praticá-lo, devem fazê-lo diligente e concentradamente por um período de vinte e um dias.Ao fim desses vinte e um dias, eu montarei o meu elefante de seis presas e, rodeado por um número imensurável de bodhisattvas, e com este corpo que deleita todos os seres que o vêem, manifestar-me-ei na presença dessa pessoa e pregarei a Lei para ela, trazendo-lhe instrução, benefício e alegria. dar-lhe-ei também encantamentos dharanis. "

Como toda experiência, a gente segue o procedimento ensinado pelo seu criador e compara com os resultados prometidos. Chamamos isso de prova real no budismo.

http://www.soldelotus.com/p/meditacao.html



Boa prática,
Namastê
Lu

Nenhum comentário:

Postar um comentário